Últimas

Timor-Leste/Eleições:Ramos-Horta quer acabar com pensões vitalícias para políticos (C/VÍDEO)

13 de Março de 2012, 21:45

*** Serviço vídeo disponível em www.lusa.pt *** Díli, 13 mar (Lusa) - O Presidente de Timor-Leste e candidato às presidenciais no sábado no país, José Ramos-Horta, disse hoje à agência Lusa que se for reeleito vai rever a questão das pensões vitalícias dos deputados e dos membros do governo.

"Eu creio que temos de rever a questão das pensões vitalícias para deputados e membros do governo. Eu não concordo que cada parlamento que venha, que cada governo que venha, tenha pensão vitalícia. Absolutamente inaceitável", disse José Ramos-Horta no final de uma palestra proferida aos estudantes da Universidade Nacional de Timor-Leste.

Segundo o candidato às presidenciais timorense, é preciso rever a situação para que o povo acredite nas instituições do Estado."Não podemos, nem devemos eliminar completamente os que já beneficiaram, mas podemos rever em diálogo com todos para que o povo possa acreditar nas instituições do Estado, possa acreditar nos políticos", salientou.

Referindo que nos Estados Unidos, a credibilidade do congresso norte-americano é de oito por cento, José Ramos-Horta disse que Timor-Leste não pode correr esse risco porque ainda não é um estado sólido.

"Em Timor-Leste, dado que as instituições ainda são frágeis, se o povo não acredita, não tem fé, devido à disparidade de acesso à riqueza, aos bens do Estado, pode levar a grandes tensões sociais", explicou, salientando que vai dar o exemplo e que se não foi reeleito vai recusar a pensão vitalícia.

José Ramos-Horta, que se recandidata às eleições de sábado, venceu as presidenciais de 2007 na segunda volta, disputada contra Francisco Guterres Lu Olo, apoiado pela Fretilin e que também se apresenta no próximo escrutínio, com quase 70 por cento dos votos.

Ramos-Horta anunciou que não ia realizar ações durante a campanha que encerra na quarta-feira.

MSE.

Lusa/Fim


Comentários