Últimas

Timor-Leste/Eleições:Ramos-Horta e La Sama dão liberdade de voto aos seus apoiantes na segunda volta das presidenciais

28 de Março de 2012, 19:48

Díli, 28 mar (Lusa) - O Presidente timorense, José Ramos-Horta, e o líder do Partido Democrático, Fernando La Sama Araújo, não vão dar indicação de voto na segunda volta das presidenciais e os seus apoiantes terão liberdade escolher o futuro chefe de Estado de Timor-Leste.

"O partido PD (Partido Democrático) decidiu dar aos seus apoiantes, aos seus membros, voto de liberdade em consciência e o mesmo se passa comigo. Os 18 por cento que votaram em mim, confiaram em mim têm, também liberdade de votarem em quem entenderem", afirmou José Ramos-Horta, que ficou em terceira posição na primeira volta das eleições presidenciais realizadas no passado dia 17.

O presidente do Partido Democrático, Fernando La Sama de Araújo, que ficou em quarta posição na primeira volta, anunciou hoje também em conferência de imprensa que não vai dar indicação de voto aos seus apoiantes no segundo turno das presidenciais, agendado para 16 de abril.

"Quer do partido PD, quer os meus simpatizantes têm também todo o direito de fazer campanha por quem entenderem", acrescentou José Ramos-Horta.

Na passada quarta-feira, os dois candidatos anunciaram que iriam decidir em conjunto um sentido de voto para a segunda volta.

A segunda volta das eleições presidenciais vai ser disputada entre Francisco Guterres Lu Olo e Taur Matan Ruak.

Francisco Guterres Lu Olo é o presidente da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretlin), que ganhou as legislativas de 2007 no país, mas que não conseguiu formar governo por não ter maior absoluta.

Taur Matan Ruak, ex-chefe das Forças Armadas, é apoiado pelo Conselho Nacional da Reconstrução de Timor-Leste (CNRT, do primeiro-ministro Xanana Gusmão), que formou governo com base numa coligação de maioria parlamentar, da qual o Partido Democrático faz parte.

MSE.

Lusa/Fim


Comentários