Últimas

REPORTAGEM/Timor-Leste/Eleições:Telemóveis juntam-se às bandeiras e já fazem parte dos comícios (C/FOTOS)

11 de Abril de 2012, 01:45

*** Isabel Marisa Serafim, da Agência Lusa *** Díli, 10 abr (Lusa) - A pé, de camioneta ou de motorizada e vestidos a rigor os apoiantes de Lu Olo, candidato às presidenciais de Timor-Leste, chegam para um comício realizado em território Fretilin, onde não vão faltar telemóveis no ar, um adereço novo nas campanhas timorenses.

Hoje, o comício de Francisco Guterres Lu Olo, candidato apoiado pela Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin) foi no seu território, em Uatucarbau, situado a mais de duas horas de carro de Viqueque e em direção à parte leste do país.

Num campo foi improvisado um palco, com uma plateia à sombra, para os mais notáveis, além das colunas, um órgão, e estão instalados os microfones, indispensáveis para a festa ser ouvida por todos.

Os apoiantes chegam eufóricos, já levaram a viagem toda a gritar pelo seu candidato, e posicionam-se em frente ao palco.

As bandeiras da Fretilin, vermelhas, amarelas e pretas com uma estrela branca começam a esvoaçar e camisas a serem despidas para se verem peitos pintados de apoio ao partido e ao candidato.

Francisco Lu Olo Guterres prepara-se para começar a falar e os jovens e menos jovens levantam uma das mãos para o ar e dezenas telemóveis aparecem e juntam-se às bandeiras como se fizessem parte do cenário.

Os telemóveis gravam, fotografam, guardam o dia do comício nas suas memórias talvez para partilhar com amigos que não vieram ou simplesmente para recordar.

É assim em todos os comícios, os telemóveis entraram na festa política nestas eleições, fazem parte da linha da frente e nunca desistem, a menos que a bateria se acabe.

Enquanto o candidato vai discursando, muitos apoiantes começam a dispersar para as sombras das árvores que contornam o campo, mas os telemóveis e os braços no ar permanecem até ao fim. Depois, quando começa novamente a música, os aparelhos regressam ao bolso, porque é hora de dançar.

Em 2011, segundo dados da Timor Telecom, existiam mais de 602 mil utilizadores de telemóveis no país.

A segunda volta das eleições presidenciais de Timor-Leste realiza-se na próxima segunda-feira e são disputadas por Francisco Lu Olo Guterres e Taur Matan Ruak, ex-chefe das Forças Armadas apoiado pelo Conselho Nacional da Reconstrução de Timor-Leste (CNRT), do primeiro-ministro, Xanana Gusmão.

A campanha, que começou a 30 de março, termina na sexta-feira.

MSE.

Lusa/Fim


Comentários