Últimas

Timor-Leste/Eleições:Taur Matan Ruak diz que país não vai seguir caminho da Guiné-Bissau (C/FOTOS e ÁUDIO)

16 de Abril de 2012, 11:14

*** serviço áudio disponível em www.lusa.pt *** Díli, 16 abr (Lusa) - O candidato à segunda volta das presidenciais de Timor-Leste Taur Matan Ruak agradeceu hoje aos eleitores timorenses a "magnífica" participação no ato eleitoral e garantiu que o país não quer seguir o caminho da Guiné-Bissau.

O ex-chefe das Forças Armadas timorenses, que votou em Meti-aut, a caminho da praia da Areia Branca, em Díli, disse acreditar que o povo e os dois candidatos vão aceitar os resultados eleitorais e que o país não seguirá o caminho da Guiné-Bissau.

"Trinta e seis anos depois a Guiné-Bissau está como está e Timor não quer seguir esse caminho. Está determinado em transformar o país num país forte, rico e seguro e tem sido isso que temos feito nos últimos 12 anos apesar dos trambolhões que temos dado", disse o candidato, lembrando o golpe militar na quinta-feira no país da África Ocidental, que mereceu ampla condenação internacional.

Questionado sobre as suas expetativas, Taur Matan Ruak lembrou que nos últimos 10 anos o "candidato independente tem sido vencedor".

Taur Matan Ruak, que recebeu o apoio do CNRT, do primeiro-ministro Xanana Gusmão, ficou em segundo lugar na primeira volta das presidenciais, disputadas a 17 de março, a curta distância de Francisco Lu Olo Guterres, candidato da Fretilin.

"Em primeiro lugar quero agradecer ao povo pela magnífica participação tanto na primeira, como, sobretudo, na segunda volta. O processo de votação a decorrer até agora tem sido ótimo e nas próximas 36 horas vamos saber os primeiros resultados", afirmou hoje Taur Matan Ruak.

Os eleitores timorenses começaram a votar hoje às 07:00 locais (23:00 de domingo em Lisboa) para escolherem o terceiro Presidente de Timor-Leste, desde a restauração da independência há dez anos, entre os candidatos Francisco Lu Olo Guterres e Taur Matan Ruak, ex-chefe das Forças Armadas.

Os 626.503 eleitores podem votar nesta segunda volta das presidenciais em 850 estações de voto distribuídas por 630 centros de votação espalhados pelos 13 distritos do país até às 15:00 (07:00 em Lisboa).

O STAE deve anunciar os primeiros resultados provisórios das eleições presidenciais ainda durante o dia de hoje.

MSE.

Lusa/Fim


Comentários