Últimas

Timor-Leste/Eleições:Ramos-Horta elogia candidatos e diz que resultado vai ser aplaudido por todos (C/ÁUDIO)

16 de Abril de 2012, 13:48

*** Serviço áudio disponível em www.lusa.pt *** Díli, 16 abr (Lusa) - O Presidente de Timor-Leste, José Ramos-Horta, disse hoje que os dois candidatos à segunda volta das eleições presidenciais "contribuíram imenso" para um clima de serenidade no país e que o resultado do escrutínio vai ser aplaudido por todos.

"Os dois candidatos contribuíram imenso com o seu sentido de responsabilidade, de Estado, e não tem havido quaisquer incidentes", afirmou José Ramos-Horta após ter votado em Meti-Aut, perto da praia da Areia Branca, em Díli.

O Presidente timorense, em fim de mandato, após ter sido o terceiro candidato mais votado na primeira volta destas eleições, disse também estar "absolutamente confiante" que quando forem divulgados os resultados todos vão "aplaudir a decisão da maioria" e apoiar o futuro chefe de Estado do país.

Nas declarações à imprensa e ainda sobre a estabilidade no país, José Ramos-Horta disse, em relação às legislativas marcadas para julho que se tem verificado um cenário político no país em que houve sempre alguma força política importante que não participou e que representa uma determinada região do país. "Isso contribuiu para a crise de 2006", afirmou, recordando a grave crise política e de segurança no país.

O atual governo, acrescentou, passou a representar sobretudo a zona oeste e não teve qualquer implementação em Baucau, Viqueque, Lospalos, enquanto o Governo anterior da Fretilin teve sobretudo implementação na zona leste.

"Dez anos de democracia, de construção do Estado e consolidação da Nação é preciso olhar para isto. É isto que estou a tentar fazer com os partidos importantes para ver se o quadro governativo e parlamentar de 2012 em diante é mais equilibrado e ponha termo à dicotomia Loromonu (oeste)/Lorosae (leste)", salientou, ainda em alusão à crise de 2006 que começou com os peticionários das forças armadas alegando discriminação dos militares de oeste face aos do leste do país.

Os eleitores timorenses começaram a votar hoje às 07:00 locais (23:00 de domingo em Lisboa) para escolherem o terceiro Presidente de Timor-Leste, desde a restauração da independência há dez anos, entre os candidatos Francisco Lu Olo Guterres e Taur Matan Ruak, ex-chefe das Forças Armadas.

O Presidente timorense recandidatou-se ao cargo, mas ficou em terceiro lugar na primeira volta, que decorreu a 17 de março.

Os 626.503 eleitores podem votar nesta segunda volta das presidenciais em 850 estações de voto distribuídas por 630 centros de votação espalhados pelos 13 distritos do país até às 15:00 (07:00 em Lisboa).

O STAE deve anunciar os primeiros resultados provisórios das eleições presidenciais ainda durante o dia de hoje.

MSE.

Lusa/Fim


Comentários